Imprimir

Jair Bolsonaro toma posse como presidente do Brasil: "A nossa bandeira jamais será vermelha”

X.M. | 02 de xaneiro de 2019

Bolsonaro
Bolsonaro

O ultra foi parabenizado por Donald Trump. "Os EUA estão com você", escreveu o presidente estadunidense na sua conta twitter. No discurso da sua inauguração como novo presidente do Brasil, Bolsonaro foi Bolsonaro, isto é, um político reaccionário, neo-liberal e machista.

A toma de posse de Bolsonaro é o começo duma nova era no Brasil, se acreditarmos no discurso do dirigente ultra. "Este é o dia em que o povo começou a libertar-se do socialismo", disse. 

 

A proposta de Bolsonaro seria, portanto, rachar com a herança do PT, um partido de baseamento marxista mais que governou o país com politicas basicamente social-democratas (na época de Dilma Rousseff, com uma orientação no melhor dos casos centro-esquerdista). Com sua vitória o país teria sido libertado, disse o novo presidente, "do socialismo, da inversão de valores, do gigantismo estatal e do politicamente correto".

 

“Esta é a nossa bandeira e jamais será vermelha. Só será vermelha se for preciso o nosso sangue para mantê-la verde e amarela!", arengou à multidão que se congregou perante o Palácio do Planalto, em Brasília.

 

A chegada ao poder de Bolsonaro foi bem-vinda pelo presidente dos EUA, Donald Trump, quem vê na derrota do PT —o partido de Lula desafiou Washington ao privilegiar o relacionamento com Rússia, China e o Irão— a oportunidade de reforçar a sua posição estratégica no tabuleiro sul-americano.

 

Podes ver este artigo na próxima dirección /articulo/internacional/jair-bolsonaro-toma-posse-presidente-do-brasil-nossa-bandeira-jamais-sera-vermelha/20190102120851074984.html


© 2020 Nós Diario