xoves 02/12/21

Emigração em Portugal em máximos históricos superiores aos anos sessenta

Cento vinte mil pessoas emigraram em Portugal em 2012, 10 mil pessoas por mês, uma cifra que supera à dos anos sessenta e provoca a alarma com os novos dados do INE.

Dez mil pessoas deixam Portugal todos os meses segundo as Estatísticas demográficas que o INE divulgou esta semana e que falam de 121.418 pessoas emigradas em 2012, mais das 120.239 que em 1966 supus o pico da vaga migratória. França, Luxemburgo, Suíça, Reino Unido e Angola são os destinos principais de emigrantes de Portugal. Junto com a diminuição de nascimentos e aumento das mortes, o país sofreu una queda da população em 2012 de 55.109 pessoas. 

A fuga do país supera assim mesmo à dos anos sessenta, na marcha massiva durante o governo ditatorial de Salazar que levara até agora ao maior número de pessoas em especial para outros destinos da Europa. A austeridade do governo e da troika com resposta massiva nas ruas portuguesas bate agora com os dados dos máximos históricos migratórios do próprio INE.

A información galega está na túa man!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

Emigração em Portugal em máximos históricos superiores aos anos sessenta
comentarios