Opinión

Saleta

[Nemésio Barxa]

Hoje sinto a dor pessoal da morte de uma rainha, para mim principal, como a de Saleta Goy, que reinou na vida de Manuel Maria, na sua obra e no seu legado. Que reinou até sua morte no sentir de tantos amigos que participávamos do sentimento nacionalista e que sempre atopamos sua compreensão e consolo em momentos difíceis; Saleta era nossa "Roca" e também a "Roca" de Manuel. Mulher íntegra que nunca demitiu das suas ideias, mas que tinha a generosidade de desculpar erros nos amigos arrependidos. Amiga, profundamente amiga, leal e coerente. Foi musa de Manuel no pessoal e no político; eu não concebo a Manuel e sua obra sem Saleta que era esposa, mai, confidente, amiga, cuidadora, fundamental na sua vida e conservadora das suas essências e legado politico/literário e humano. Levou a Manuel mais alá da vida e da morte, lutando denodadamente para sacar adiante a Fundaciòn Manuel Maria, recuperar a casa petrucial do poeta para estabelecer a sede e dar-lhe um contido e atividade superior a qualquer outra Fundação galega, contando com a colaboração imprescindível de Alberte Ansede que, com Maria, forom seus valedores na última enfermidade. Adeus Saleta, amiga, não assumo não verte mais, mas mentras eu viva tu viverás no meu coração.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios