xoves 15/04/21

Discriminação

[Nemésio Barxa]

Resulta estranho, diria incluso que suspeitoso, o diferente critério que se aplica no caso de manifestações populares, inda que de contido diferente mas do mesmo ou semelhante formato. A negativa da Delegação do governo em Madrid para as manifestações com motivo do Dia da Mulher, negativa absoluta, sem alternativas, opções ou limitações por mor da normativa sanitária, ato de reivindicação da igualdade de direitos da mulher na sociedade e polo tanto transversal, contrasta surpreendentemente com a politica de autorizações do mesmo organismo neste tempo de pandemia em Madrid; desde aquela manifestação de vários dias no bairro de Salamanca da extrema direita que exigia o fim do confinamento, passando pola da Praça de Colon crítica com o uso de máscaras, ou a também em Colon e arredores de automóveis convocada por VOX reclamando liberdade (não o podo crer), a de Cibeles contra a Lei Celaa, a da Almudena polos mortos da División Azul e outras varias fronte ao Congresso e ao Senado. Este não é o caminho pois da que pensar se esta manifestação se proíbe porque é de mulheres fundamentalmente, progressista fronte ao paternalismo. 

comentarios