xoves 28/01/21

Confinamentos

[Nemésio Barxa] 

O confinamento sofrido no início da pandemia e as limitações de movimento ou de reunião que agora se nos impõem é possivel que em algum momento levara a imaginar a vida nas prisões, com menos comodidades, mais monotonia, regime horário e convivência impostos, dependência, manipulação, entretimentos, estudos, leituras ou distribuição do tempo regulados e afastamento da tua família e amigos. Situação derivada de sentença condenatória pola comissão de um delito, mas que só contem o mandato limitador da tua liberdade por um período de tempo.

Mas o Regulamento penitenciário aplica ao primeiro grado e castigos medidas como o regime de ilhamento que se efetiva em celas de apenas 10 m2, privados de qualquer tipo de relação com o exterior á própria cela, sem apenas possibilidades de caminhar, sentindo a opressão dumas paredes, teito e solo neutros, uma bombilha e um wc. As consequências de esta prática são físicas, fisiológicas e psíquicas, agudas e crónicas do mais diverso. O Comité contra a tortura da ONU, o Comité europeu e o TEDH têm-se pronunciado negativamente sobre esta prática cruel, inumana e degradante que deveria ser proibida e riscada da normativa legal espanhola.

comentarios