mércores 03.06.2020

Caudilhismo

[Nemésio Barxa] 

Crescido Pedro Sánchez depois do seu êxito e aupamento á Secretaria Geral do PSOE, ufano depois da sua investidura como Presidente e da vitória eleitoral iniciou o perigoso caminho do envanecemento que ensombrece o raciocínio e a ele levou-o ao fracasso na pretensão de investir-se presidente na nova legislatura, por pura soberbia, forçando umas segundas eleições que o devolveram á realidade, acetando pactuar com aqueles aos que antes negara o pão e o sal. Com a chegada do andacio do coronavírus viu de novo a porta aberta ao seu secreto delírio de caudilhismo e, com o beneplácito de seus submissos ministros, assumiu em primeira pessoa, reforçando sua imagem, a luita, prevenção e informação, tomando medidas, ditando normas, resoluções e disposições, assistido de subalternos para comunicar a marcha do vírus e de uniformados para fazer mais evidente seu poder ao recortar liberdades e direitos aos cidadãos, temerosos, e ás Autonomias dando a um Decreto de Alarma contido excecional só próprio de um Estado de Exceção. Ao Sr. Sánchez Caudilho proporcionou uma cura de humildade o Sr. Rufián ao lembrar-lhe sua minoria na Cámara

comentarios