Opinión

2021

Apenas ficam oito dias para este 2021 finalizar. Geralmente, utilizam-se estas datas para o pessoal fazer balanço e manifestar esses propósitos de ano novo que polo geral nom vam cumprir. 

Finaliza pois um ano que ficou gravado a ferro e fogo na minha cabeça e no meu coraçom. Dous mil e vinte e um será sempre o ano que perdim o meu grande referente, o meu pai. Com certeza, o Natal nom vai ser fácil.

Neste 2021, soubem quem som os meus, aí estivérom os amigos de sempre, os de quando eras criança, que podem passar anos que nom vês e aparecem quando o precisas sem ter que pedir-lho. Também este ano serviu para “descobrir” pessoas que sabes que nom queres que saiam nunca da tua vida. Obrigado Íria, obrigado Lidia, porque sem vós este ano teria sido muito mais difícil do que foi. 

Finaliza um ano em que vivim, com muita frustraçom, os ataques e as conseqüências de atitudes tóxicas sobre pessoas a quem tenho muito apreço. O tempo pom cada qual no seu lugar.  

Acabo deixando-vos os meus propósitos para 2022, que nom vam ser apontar-me num ginásio nem aprender inglês. Neste ano que começa, espero poder continuar a fazer as minhas pequenas achegas, junto a outras companheiras e companheiros, para fazer um mundo melhor.

Desfrutar todo o que puder da minha família e sobretodo da Deva, e expulsar da minha vida as pessoas tóxicas com quem me vejo “obrigado” a conviver.

Resta pois desejar-vos que passedes o melhor possível estas datas e que o Apalpador se porte bem convosco.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios