martes 01/12/20

Saúde vs. Economía

D  e pronto cobrou protagonismo a dicotomia saúde/economia, como se foram conceitos contrapostos e nos confundem com aquilo de que o mais importante é a saúde e a vida ou que não podemos deixar que se afunda a economia. Até agora nos agoniaram com as medidas sanitárias e a profilaxia, mas quando diminui a difusão do vírus e a cidadania recupera a rua, a empresa aperta para retomar a atividade laboral. Não são divergentes saúde e economia posto que ambas se necessitam e complementam; sem saúde dificilmente se pode empreender e sem economia não há possibilidades de dar ao pessoal a oportunidade de atender as suas necessidades vitais. A humanidade precisa saúde e economia. Imprescindível um equilíbrio entre saúde e economia; que não nos arrisquemos a novas quarentenas nem a aumentar a pobreza do pessoal. A economia do país já não dá para mais, tem uma enorme dívida que acabaremos pagando-a nos. Isto não é Roma, quando no ano 165, com a peste Antoniana, arruinado o Estado, o imperador Marco Aurélio pujo em leilão seus próprios bens para atender às dívidas do Império. Isto é Espanha, sua monarquia franquista e seus políticos.

comentarios