Opinión

As fotos de Estaline

Suponho que vocês conhecem a anedota do homem que diz aos amigos que uma vez esteve na Praça Vermelha e um russo perguntou a quem estava junto de ele: “quem é o homem de bigode que está com X?”.

Também os creio sabedores da manipulação que se fez da figura do Trotsky, até ao ponto de desaparecer (e logo reaparecer) em eventos e acontecimentos nos quais estava com o Estaline.

O que está a acontecer ao Breogán Rioboo, fez com que me viessem à memória estes dois episódios.

A ninguém que seja sabedor do que é e como se aplica o “centralismo democrático” colherá de surpresa o castigo ao que, suponho, deve estar submetido o Secretario Geral de Podemos na Galiza

A ninguém que seja sabedor do que é e como se aplica o “centralismo democrático” colherá de surpresa o castigo (ou “moobing” como o definiu um crítico do setor oficial de Podemos), ao que, suponho, deve estar submetido o (desconheço a sua situação concreta) Secretario Geral de Podemos na Galiza.

E imagino que desde Madrid, quando ele apelar à pureza da “filosofia podemita” a respeito do poder decisório das bases (como diz o Zeca: “o povo é quem mais ordena”), os responsáveis de interpretar as verdades que se ocultam na particular “Tora” de Podemos serão capazes de explicar ao Breogán em que consiste, não sei bem se a Realpolitik Bismarkiana ou se o de “todo o poder para os sovietes”.

E sem pretender imiscuir-me numa organização à qual não pertenço, gostava, no entanto, de viver o suficiente para saber como acaba a História (que não o episódio), e dentro de alguns anos, eu já velhote, ouvir Breogám contar isso que se diz “quem é o da coleta que está junto do Rioboo?”. Ou quando, repassando a hemeroteca, verificarmos que o Breogán já não aparece sequer nas fotos com o “simplesmente” Pablo.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios