domingo 25/10/20

Português para avançar

Castelao deixou dito que a nossa língua floresce em Portugal e assim ficou gravado, à beira do “A minha pátria é a língua portuguesa” de Fernando Pessoa, no padrão que se ergue no Castelo de Guimarães, “berço da nação” portuguesa. O galeguismo histórico sempre acreditou na importância da unidade da nossa língua, que ultrapassa as nossas fronteiras atuais. E, como é sabido, em 2020 comemoramos o ano de Carvalho Calero, quem manteve aceso esse facho e o transmitiu às novas gerações.

Hai quem aqui o chame galego-português, português da Galiza, galego internacional ou simplesmente português. Questões de nomeação que, embora ainda sejam importantes, felizmente não são fundamentais. Porque, hoje, o mais relevante é que todo o povo galego, representado no seu parlamento, proclama, na chamada Lei Valentin Paz-Andrade, que devemos valorizar "o galego como língua de uso internacional", que "por ser intercompreensível com o português, oferece uma vantagem competitiva valiosa à cidadania galega em muitas vertentes, [...] também na economia", que "é necessário fomentar o ensino e a aprendizagem do português, com o objetivo, entre outros, de empresas e instituições aproveitarem a nossa vantagem lingüística [...] tendo em conta também o crescente papel de blocos como a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa", que "os poderes públicos galegos promoverão o conhecimento da Língua Portuguesa e das culturas lusófonas para aprofundar os vínculos históricos que unem a Galiza com os países e comunidades de Língua Portuguesa, e pelo carácter estratégico que as relações económicas e sociais têm para a Galiza, no quadro da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal”, que "devem ser promovidas relações a todos os níveis com os países de língua oficial portuguesa", ou que se promova “o conhecimento dos funcionários públicos sobre esse idioma” de maneira especial, entre outras medidas.

Temos pois a ferramenta legislativa e devemos agora dar um grande impulso para alcançar os objetivos estabelecidos, em um momento em que a nossa língua está sofrendo uma grave crise, com uma perda alarmante de falantes, e que foi deixada à toa. Mergulhar-nos e transitar pelo português é uma garantia comprovada de aprimoramento do nosso idioma, dá à nossa língua um importante valor acrescentado como instrumento de comunicação internacional e garante o futuro do galego, o idioma próprio da Galiza, do qual nos sentirmos orgulhosas.

comentarios