Opinión

Papelón

Assim, em castelhano (porque em castelhano foi o evento), o de Pedro Sánchez ao apresentar-se ao novo presidente de Colombia para estreitar lazos económicos e políticos e oferecer-se como ponta de lança com a União Europeia, depois da graceta de Felipe VI ninguneando a espada do Libertador símbolo nacional da independência. Não sei se fariam referência ao feito ou o ignorariam, tal vez Pedro Sánchez diria a Gustavo Petro "ellos (os Borbons) son así". Penso que tal vez o erro da chefa de protocolo o apresentar a Pedro Sánchez no inicio da reunião como "Presidente do Governo da República de Espanha" puído não ser tão inocente. Sorprendeume a escassa repercussão mediática, nunca crítica, que teve o gesto do monarca, único sentado frente ao respeito que, postos em pé, ofereceram o resto dos mandatários, ignorando, à margem de interpretações protocolarias, o refrão espanhol de que "donde fueres haz lo que vieres". Que contrasta claramente com os reproches a Zapatero, que não era nem chefe de Estado nem de Governo, quando se manteve sentado ante a bandeira USA que chefiava a representação dos exércitos que haviam invadido ilegalmente Iraque e que a maioria social rejeitara.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios