martes 31.03.2020

Editorial: Indecisos, incrédulos e reticentes

A  aparição nos domicílios dos subscritores e nos quiosques o passado dia 2 de janeiro do jornal Nós Diario significou sem dúvida o culmem das aspirações galegas ante a necessidade de contar com um jornal na nossa língua sem atadu-ras nem econômicas nem políticas, ainda que inse-rido dentro do amplo alicerce que podemos chamar do "galeguismo" e com uma visão desde Galiza so-bre Galiza e sobre o mundo, sustentado economica-mente pola base de subscritores, que superaram o mínimo que se estimou seria necessário, e de leito-res que o mercam diariamente nos quiosques. Por dignidade um país que tem uma língua própria pre-cisa de um médio informativo na sua língua e com projecto próprio desde a sua comunidade. Foram muitos  os  galegos  que  confiaram  nesta  iniciativa, arriscarem e a fizeram possível convertendo em re-alidade o sonho de ver diariamente a cabeceira de um jornal comprometido com Galiza na montra das lojas de imprensa ou ao pé da porta da sua vivenda. Mas precisa-se fortalecer esta aventura que ao ter passado do imaginário á realidade pode convencer já aos indecisos, incrédulos e incluso reticentes para outorgar-lhe  a  sua  confiança  e  implicar-se  como subscritores de um jornal sério, independente, fiável e galego, participando, além disso, na reivindicação de pôr ao galego no seu lugar.

Editorial: Indecisos, incrédulos e reticentes
comentarios