sábado 22/01/22

Diferenças

[Nemésio Barxa]

Num lugar de fala catalana uma família enfrenta-se com os vizinhos para pretender que seu filho seja escolarizado em castelhano no 25% que impujo o TSJ, fronte ao resto dos alunos que o fazem no seu idioma; um dissidente inducido polos pais que tratam de buscar um conflito onde não existia. O tema deu para todo, noticias destacadas nos jornais de Catalunya e do resto do Estado, tertúlias radiofónicas e de TVs, declarações de políticos, enquisas a pé de rua, denuncias judiciais, intervenção de Conselheiros e Ministros… Como se fosse o principal problema do país e o avanço da Covid e mais o óxicrom não existisse nem a pobreza cada vez mais preocupante, pobreza económica pois da mental o problema era claro exponente. Mentras tanto na Galiza o galego é praticamente expulso das aulas, ou polo menos relegado a “escudeiro” do castelhano, e o governo galego rejeita os subsídios que legalmente correspondem ao único jornal escrito em galego e fora de dependências empresariais, designadamente Nos Diário, sem que nem jornais nem rádios nem tertulianos falem do tema, amparando com seu silêncio a quem deveria ser defensor e não verdugo.

A información galega está na túa man!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

Diferenças
comentarios