Opinión

Centralismo

[Nemésio Barxa]

No ano 1940 saiu a primeira edição de um livro de W. Fdez. Florez titulado Las Gafas del Diablo, integrado por diversos artigos com o humor e retranca próprios do autor; o titulado 'Teoria del gallego' relata uma imaginaria interviú "no tempo em que Espanha se ocupava do problema regionalista e case todos os diários asseguravam que o problema era artificioso", com um ex-ministro da Coroa, "devoto del poder central único y sin dejaciones" que reduzia o problema "regionalista" (que dizia inexistente pois só havia "províncias") "ao escasso conhecimento que tínhamos uns de outros e designadamente os políticos", demostrando o suposto entrevistado seu grão de conhecimento, especialmente referido a Galiza, mencionando dados e características disparatados, mas tal e como podia ser hoje a mantra de que o castelhano corre perigo de desaparição fronte ao galego. A evolução nestes 80 anos foi pequena, o centralismo segue, mantendo uma aparente descentralização que não passa do administrativo, mais férreo porque trata de não perder por abaixo o que perdeu de independência e soberania nacional, submisso de uma EU que impõe as políticas dos países mais poderosos e sempre tributaria dos USA.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios