Opinión

Os abaixo-assinantes

[Nemèsio Barxa]

Ultimamente proliferam na imprensa manifestos e declarações subscritas majoritariamente por antigos políticos em excedência que provavelmente tratam de justificar-se, por haver tido responsabilidades de governo, ou de recuperar presença com seu nome numa coluna de um jornal.

Os abaixo-assinantes reaparecem nestes dias com carta de apoio a Martín Villa dirigida á juiz argentina que tramita uma causa por crimes de lesa humanidade (aplicando a justiça universal) contra este e outros. Lembramos que este personagem como Mº de Relaciones Sindicales considerou-se corresponsável na matança do 76 em Vitoria (cinco sindicalistas mortos e mais de 150 feridos de bala) e seguidamente como Mº da Gobernación, conhecido como “porra de La Transición”, que amparou ou ignorou que membros das forças de segurança (da sua responsabilidade) se  implicaram na organização de vários atentados, entre eles o intento de assassinato do líder independentista canário Antonio Cubillo. Perplexidade, entre esses assinantes: Antonio Gutierrez, José Mª Fidalgo, Nicolas Redondo e Candido Méndez, ex-secretários de CCOO e UGT, em defensa do verdugo de seus colegas.

A INFORMACIÓN GALEGA ESTÁ NA TÚA MAN!

Subscríbete ao noso boletín de novas.

Date de alta de balde e recibirás unha selección dos nosos artigos para saberes o que acontece.

comentarios