luns 30/11/20

55’5%

[Nemésio Barxa]

Esta foi a percentagem de votos obtidos em Bolívia polo MAS (Movimente ao socialismo), o partido de Evo Morales, que levou á presidência a seu candidato Luis Arce, fronte a uma direita incapaz de chegar ao 43%. Os observadores internacionais certificarem um escrutínio e uma vitoria limpas. Incluso a OEA, que havia qualificado de fraudulentas os anteriores comícios ganhados por Evo Morales (sem que retificara quando organismos internacionais acreditaram sua validez), que havia mantido uma atitude beligerante contra o mandado que iniciava Evo e que havia amparado e reconhecido o sangrento golpe de estado artelhado pola direita derrotada e polo exercito, teve que admitir a vitoria do MAS, inda mais contundente que a anterior rejeitada. Vitoria lícita declarada polo Tribuna Eleitoral e que da esperança aos povos de SulAmérica. Apesar de todo a direita radical (escasso 14%) e o governo golpista de Jeanine Añez impugna inutilmente no TEB e organiza algaradas de seus partidários para impedir o curso democrático.

Lamentável que a monarquia espanhola houve-se reconhecido o governo golpista, mantendo seu alinhamento em contra da maioria indígena.

comentarios