venres 18/06/21

Isabel Zendal

O de "Casito City" é de traca. Com certeza deveria importar-me pouco ou nada com o que se passe nessa Tabarnia Central, excelente denominaçom que lim hoje no galituiter. Madrid é Espanha, e Espanha é Madrid. Isso ficou claro porque se Madrid fosse Catalunya já lhe teriam aplicado o 155 há tempo e Ayuso teria sido inabilitada.

O caso é que me importa. O primeiro por internacionalismo e o segundo porque Feijó semelha que vai detrás das ayusadas como as moscas à merda, isso sim, conseguindo converter as desastrosas políticas de Ayuso em exemplos de boa gestom. Às habilidades de ilusionista de Alberto há que somar a cumplicidade da imprensa progre espanhola.

A última da presidenta madrilenha foi a inauguraçom fake do Isabel Zendal na capital do Reino. Um hospital com meio módulo acabado dos quatro com que conta, sem pessoal e com um sobrecusto já do dobro do forçamentado. Inevitável lembrarmo-nos do nosso Álvaro Cunqueiro, do qual aliás hoje tínhamos notícia, adquirindo um fondo de investimento francês a maioria acionarial da sociedade concessionária do hospital "público" viguês.

E aproveitando que o Deva passa por Arvo, um pouco de orgulho de naçom contra a apropriaçom das nossas heroínas. Isabel Zendal era galega, mae solteira e considerada pola OMS a primeira enfermeira em missom internacional. O seu papel e o de aqueles 22 meninhos pobres, orfos e galegos foi imprescindível para o êxito da vacina antivariólica e um motivo mais de orgulho para o nosso país. Que nom nos roubem a memória

comentarios