martes 07.04.2020
A opinión de
Carlos Morais
Carlos Morais Membro do Comité Central de Primeira Linha e da Dirección Nacional de Agora Galiza

Em 2015 necessitamos mais C8H11N

Gordon Gekko -fictício especulador financieiro dum conhecido filme-, recomenda a umha amante que “nom se apaixone”

Partidos antissistémicos funcionais para o sistema

Um dos fenómenos ligados à profunda crise de legitimidade sistémica é a eclosom de alternativas que, aparentando serem novedosas, rupturistas e mais democráticas, na realidade nom passam de fraudulentos revivals de modelos ensaiados noutros períodos históricos e coordenadas geográficas.

É necessária umha política radical

A ofensiva predadora da burguesia contra a classe trabalhadora, as mulheres e a Galiza, está a ser facilitada pola carência de coragem e visom estratégica das forças de esquerda com representaçom institucional. Mas também polo timoratismo das organizaçons sociais que, objetivamente, possuem capacidade para fazer frente à declaraçom de guerra do Capital contra o mundo do Trabalho.

Dúvidas e incógnitas sem resposta sobre a unidade soberanista

O processo aberto nos últimos meses de unidade de açom e diálogo, entre a esquerda independentista e o nacionalismo galego, gera multiplas perguntas e dúvidas na militáncia de ambos campos políticos. 

Nom podia ser de outro jeito, após tantos anos de desencontros e confrontos por mor de profundas divergências na açom teórica-prática.

As desconfianças a respeito da viragem soberanista e de esquerda do BNG tenhem um sólido fundamento, que necessita muito tempo e, basicamente, muitos factos constatáveis para poder superar. 

Espanha pretende tirar partido da catástrofe de Angrois

O grave acidente de comboio que comocionou a nossa pátria na noite de 24 de julho está a ser obscenamente empregado polo governo do PP para desviar a atençom da multicrise que abala o regime, e a corrupçom generalizada que implica diretamente Mariano Rajói e as principais figuras desse partido nos excrementos do capitalismo.

Rutura democrática e República Galega

A imputaçom da infanta Cristina no caso Nóos e a filtraçom de umhas velhas fotografias do presidente da Junta da Galiza desfrutando dumha velada no iate de um destacado capo do narcotráfico arousao, som dous novos capítulos que podem contribuir a acelerar a crise do regime pós-franquista.