Lusofonia

Fretilin aceita resultados eleições em Timor mas mantém dúvidas sobre o processo

POLÍTICA

Fretilin aceita resultados eleições em Timor mas mantém dúvidas sobre o processo

Apoio a Fretilin
photo_camera Apoio a Fretilin

O candidato presidencial da Frente Revolucionária do Timor Leste Independente, Francisco Lu-Olo Guterres, aceitou a decisão do Tribunal de Recurso, que confirmou a sua derrota eleitoral, embora tenha havido preocupações acerca da segunda volta das eleições, segundo disse o secretário-geral da Fretilin, Mari Alkatiri.Segundo relata Timor Digital, o Tribunal de Recurso anunciou que o ex-chefe das Forças de Defesa, Taur Matan Ruak, será o próximo Presidente de Timor-Leste, depois de obter 61,2% dos votos na eleição de 16 de Abril. Mari Alkatiri disse que as pessoas não votaram livremente e levantou suspeitas acerca da equipa de Taur Matan Ruak, que poderá ter comprado votos. Por achar que a situação se tornará clara, mais cedo ou mais tarde, Mari Alkatiri é de opinião que “talvez dentro de um ano, talvez dois anos, talvez 10 anos, o povo vai ficar a saber”.

“A Fretilin tem muitos factos mas os cidadãos têm medo de falar”, acrescentou o secretário-geral do partido segundo Timor Digital. Mari Alkatiri pediu a todos os cidadãos a aceitarem a decisão do tribunal e disse que o partido continuou a demonstrar o seu compromisso com a paz. “Mais uma vez, a Fretilin demonstrou que amamos este país, nós amamos as pessoas e não queremos violência, embora tenhamos muitas dúvidas”, disse o responsable da Frente. Mari Alkatiri disse ainda que os líderes de Timor-Leste não devem usar as pessoas como instrumentos políticos. “Não se deve usar as pessoas que são pobres, a fim de comprar votos nem servir-se do trauma dos cidadãos para assustá-los na votação. A Fretilin não vai fazer isso. Ainda temos um jogo honesto porque o nosso objectivo é libertar o povo das más condições”.

Taur Matan Ruak vai assumir o cargo do Presidente cessante José Ramos-Horta, a 20 de Maio.

Apoia Nós Diario

Se estás lendo de balde este xornal é grazas ás máis de 3.000 persoas subscritoras. A información independente ten un prezo. Apoia un xornalismo galego e sustentábel subscribíndote a Nós Diario ou facéndote mecenas.

comentarios